Prestações satisfatórias para as duas duplas.

Teófilo Pires – Ricardo Fagundes e Luís Lopes – Sandra Lobão, ambos em Citroen
Saxo CUP, levaram as viaturas da ZORRA team até à ilha Graciosa e saíram da Ilha
Branca com uma prestação produtiva.
Focando os seus objetivos em pontuar para o Troféu de Ralis de Asfalto dos
Açores (TRAA), o piloto da Vila Nova, Teófilo Pires, navegado como habitualmente por
Ricardo Fagundes, levou o Citroen Saxo CUP, a um brilhante 7º lugar à geral no final
da 10ª edição do Rali Ilha Graciosa, repetindo assim uma classificação de 2017, nesta
prova.
A dupla, apoiada por Casa Agrícola Ornelas, Servifune, Reparações Auto Ramo
Grande, Terlubri, ECC, Snack Bar JALE, Carpimovél, Junta de Freguesia das Lajes,
Roberto Gonçalves, DelArtes, Silva e Botelho, Silva Peças, Transinsular, chegou a
registar cronos no 6º lugar à geral, mas algum tempo perdido nos troços da parte da
manhã, fruto de uma afinação menos conseguida, hipotecaram a possibilidade de uma
melhor classificação no final.
“Não entramos na prova como queríamos, mas tentámos lutar pela
melhor classificação possível, que sempre foi o nosso principal foco para
este rali!” – refere Teófilo Pires
“Com a desistência de alguns dos nossos adversários diretos, fomos
subindo na classificação final, minimizando o prejuízo de umas passagens
menos conseguidas principalmente no troço Limeira – Ribeirinha” – conclui o
piloto.
Motivado em evoluir e melhorar o resultado da prova anterior, Luís Lopes, voltou
a contar com a sua esposa, Sandra Lobão, para a sua 6ª presença nas 10 edições do
rali ilha Graciosa.


Depois de no rali das Sanjoaninas, prova que o piloto da Terra Chã, disputou
com Márcio Martins no passado mês de junho, prova que faz parte do programa das
maiores festas profanas dos Açores, e onde revelou que tendo o Saxo em condições, a
dupla da Zorra team, também consegue averbar bons cronos.As ambições para a prova a cargo da Agraprome e do TAC, centravam-se
essencialmente em ganhar ritmo e perceber o carro Francês numa prova com mais
quilometragem, após terem desistido no SICAL.
“Entrei com muitas cautelas, principalmente na primeira passagem no
troço da Limeira. Apesar de ter disputado estes troços o ano passado, não
sabia o que esperar do comportamento do carro.” – salienta Luís Lopes
“Também como era a primeira experiência da Sandra a navegar-me no
Saxo, que faz muita diferença do Starlet, não sabia como iria ser a reacção e
por isso mesmo entrei com cautelas.” – revela ainda o piloto
Em balanço, o casal que há 4 anos a esta parte já é presença assídua nos ralis
açorianos, e que tem na sua viatura os patrocínios da Servifune, O Pirata Gastro Pub,
JAurora, D. Costa Unipessoal Ld.a, Viaoceanica, Floriazoris, Carpiormonde, Haja Saúde
FISIO, Paulo Costa Mediador de Seguros, Junta de Freguesia da Terra Chã, António
Evangelho – TecnoMetal, JÁ Bettencourt, Estoa Shirt, JALE-Snack Baar, na ilha
Graciosa, AtlantiAngra, Reparações Auto Ramo Grande, PV Mármores e Granitos,
Abreu – Agência de Viagem, Abílio Rocha, Transinsular, destaca – “ o fantástico
andamento que fomos adquirindo ao longo da prova, que mostrou que
podemos progredir ainda mais e para coroar esta nossa participação, o 3º
lugar no Troféu Casais, foi sem duvida a forma de passar um fim de semana
fantástico.
O casal, acabou o 10º rali ilha Graciosa na 14ª posição à geral
Ambas as duplas, aproveitam para agradecem a todos os elementos da equipa
de assistência que os acompanhou à ilha Graciosa e que foram fundamentais para os
resultados alcançados, bem a como todos os particulares que apoiaram a equipa na
sua estadia na ilha Graciosa.
Também um agradecimento muito especial a todo o público da ilha Graciosa que
tão carinhosamente, continua a receber a caravana dos Ralis.

Facebooktwittergoogle_plus

Comments

comments